Quinta, 12 Novembro 2020 21:43

“Nunca é tarde para realizar o sonho de estudar” - Aos 70 anos, profissional de Educação Física é exemplo de inspiração

Avalie este item
(0 votos)

 

Assessoria de Imprensa

CREF17/MT

 

Gilda Oster Roewer, 70 anos, licenciada e bacharelada em Educação Física. Ambas graduações recém-formadas. Atua em aulas de Pilates e Yoga para alunos de idades diferenciadas e para exercer sua profissão dentro do que diz a lei, deu entrada em sua Carteira de Identidade Profissional (CIP) pelo Conselho Regional de Educação Física (CREF17/MT) e com toda essa história tem sido inspiração de alunos e colegas.

 

Ela conta que aprendeu a fazer pilates por necessidade, para resolver problemas particulares. Começou a trabalhar com Yoga, depois comprou os aparelhos de Pilates, e resolveu trabalhar sozinha. “Fiz a licenciatura, bacharel e no próximo ano farei uma pós-graduação. Também tenho formação em ciência e em matemática. Continuo sempre estudando. Gosto de estudar. Quando surgiu a Educação Física eu pensei, por que não? Quanto mais eu aprender, melhor pra mim”, declarou.

 

Disposta, Gilda conta que não existe empecilho por conta da sua idade e que não vai parar. “Sou saudável, não tenho nenhum tipo de comorbidade. Com certeza o exercício físico contribui. A atividade física é muito importante. Eu tenho alunos até mais velhos do que eu e procuro mostrar que é possível trabalhar o seu corpo observando suas limitações. Em um mês já conseguem sentir diferença no corpo, nos movimentos, na flexibilidade e na postura”, diz a professora.

 

O presidente do CREF17/MT, Carlos Eilert, ficou maravilhado com o empenho da professora e reforçou a importância da atividade física. “A Gilda é um exemplo de que exercício físico e saúde estão completamente interligados, claro que, desde que acompanhados por um profissional habilitado. Ela, com certeza, tem essa disponibilidade, essa vida saudável que tem hoje graças ao que ela começou a fazer lá trás. É um incentivo para todos nós e para as futuras gerações”, finalizou.

Lido 44 vezes