Terça, 28 Julho 2020 00:02

CREF17/MT – NOTA INFORMATIVA

Avalie este item
(1 Voto)

 

Após a edição do Decreto Estadual n. 573/2020, na última sexta-feira (24 de julho) e após nota emitida pelo juiz da Vara Estadual da Saúde Pública, José Luiz Leite Lindote, o Conselho Regional de Educação Física (CREF17/MT) informa que está autorizada a partir de agora a reabertura das atividades não essenciais na capital e em Várzea Grande.

 

O CREF17/MT informa ainda que como não foi divulgado pelo prefeito da capital nenhum documento oficial com as devidas informações quanto a horários e medidas, a orientação para as academias, parques e qualquer estabelecimento que ofereça atividade física e que seja devidamente registrado siga todos os procedimentos de proteção e biossegurança preconizadas pelo Ministério da Saúde e pela recomendação em nota técnica já tornada pública desde o mês de março pelo CREF e encaminhada aos órgãos estaduais e municipais a fim de proteger a sociedade, usuários e profissionais. O Conselho enfatiza que essas medidas podem ser modificadas a qualquer momento, caso haja necessidade.

 

“Estamos ansiosos pela expectativa de voltar a funcionar, principalmente porque nosso segmento está desde o começo da Pandemia sem realizar suas atividades. Agora é a hora de mostrar que estão todos preparados e capacitados para oferecer segurança a clientes e colaboradores. Vamos acompanhar de perto e cobrar de cada profissional maior atenção aos protocolos evitando termos que possam fechar novamente", declarou o presidente do CREF17/MT, Carlos Eilert.

 

O prefeito se pronunciou neste sábado (25.07) informando que vai se reunir com os segmentos e redefinir horários. No entanto, após as deliberações conjuntas, os horários serão adequados e os dispositivos inseridos em decreto. A prefeita de VG, Lucimar Campos, já emitiu novo decreto com as adequações necessárias para a volta das atividades.

 

"Enviamos um comunicado ao chefe de gabinete do prefeito nos colocando à disposição para participar da reunião para definição e construção desse decreto. Estamos aguardando uma resposta”, finalizou Eilert.

Lido 1860 vezes