Terça, 26 Março 2019 18:05

Eilert participou de Audiência Pública no Senado Federal nesta terça-feira; Discussão foi sobre cursos em instituições irregulares

Avalie este item
(0 votos)

 

Assessoria de Imprensa

CREF17/MT

 

Com objetivo de discutir a situação dos alunos que concluíram curso superior em instituições de ensino a distância irregulares e, portanto, não fazem jus a obter registros em seus diplomas de conclusão de curso, a Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor do Senado Federal realizou na manhã desta terça-feira (26.03) uma audiência pública.

 

Entre os convidados, estavam o presidente do Conselho Regional de Educação Física da 17ª Região (CREF17/MT), Carlos Alberto Eilert; o Presidente do CONFEF, Jorge Steinhilber; O líder do Movimento Diploma Legal, João Victor Catunda; O assessor de regulação da Associação Nacional das Universidades Particulares – ANUP, Gustavo Fagundes; O presidente da Associação Brasileira dos Estudantes de Educação a Distância - ABE/EAD, Ricardo Holz.

Segundo a Associação Brasileira de Educação a Distância, em 2004 o Brasil tinha 60 mil alunos matriculados nessa modalidade de ensino. Em 2016, já havia 1,5 milhão de matrículas. 

“O problema é que esse crescimento rápido do setor não veio acompanhado de melhoria da qualidade do ensino, desta forma muitos alunos saem prejudicados e pior ainda, saem mais prejudicados os cidadãos que terão algum tipo de acompanhamento por um profissional sem a devida formação e com conhecimento técnico de qualidade”, avalia o presidente do CREF17/MT, que demonstrou também ser totalmente favorável a uma das propostas encaminhadas durante a audiência pública, que é para que seja feito exame de proficiência, que irá comprovar conhecimento, competência e capacidade do profissional para exercer a função. 

A audiência pública teve caráter interativo, com a possibilidade inclusive de participação popular. A mesma também foi transmitida ao vivo pela TV Senado.

Lido 165 vezes